quarta-feira, 22 de junho de 2011

Starry night


Gostei da crônica do Arnaldo Jabor sobre a genialidade de Van Gogh , inspirado no gancho da notícia sobre o autorretrato : O Museu Van Gogh de Amsterdã anunciou nesta quinta-feira, 21 de junho, que o famoso autorretrato de Vincent Van Gogh, não seria o rosto de Van Gogh, mas a representação de seu irmão, o pintor holandês, Theo. Disponibilizo o link da crônica a quem interessar.



"(...) Van Gogh nos revelou a mutação da vida, o passar do tempo. A tortura e o sofrimento de Van Gogh, são visíveis em cada árvore, nas igrejas que se derretem, nas estrelas gigantescas... Em Van Gogh tudo se move nada está parado como a vida. Não há dramas nos quadros, cadeiras, girassóis, corvos, só isso. O drama é do autor, e é visível na dor dos traços geniais. É isso, Cézanne descobriu o espaço, e Van Gogh pintou o tempo."

Arnaldo Jabor

P.S.: Escolhi a foto acima, "Starry night" (Noite estrelada), não para ilustrar a notícia em questão, mas a crônica do link.


(Fabiana Carvalho)

2 comentários:

  1. E com Starry Night me lembrei de Midnight in Paris, que está logo abaixo! Engraçado! Estive away (de e pra tudo! rs), mas estou adorando os posts. beijo

    ResponderExcluir