quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Ócio nada criativo



Tô curtindo minhas férias e principalmente o meu ócio sem culpa, sem medo.
Se eu quero, eu faço. Se não quero, não faço. Simples assim. Durmo o tanto que preciso, ou que não preciso. Talvez acorde até mais cedo, quando isto acontece, é pra ficar mais tempo à tôa.
Ligo a net, vejo metade de um filme, depois metade de outro.
Não quero entender nada, não quero pensar em nada, apenas curtir meu ócio da maneira mais improdutiva possível.

Quando acordo tarde, peço almoço, vou pra internet, fuço orkut, me canso e durmo de novo.
Acordo de novo, volto pra internet e encontro a melhor maneira de curtir meu ócio. Pensando nele, escrevendo sobre ele e, agora, publicando sobre ele. Ele é tão importante quanto as coisas "desimportantes" que julgamos "tão importantes" desta vida. E às vezes, merece um papel especial.
E viva o ócio!

Fabiana Carvalho

2 comentários:

  1. Amiga,

    Bem-vinda ao nadismo ... fazer nada sem culpa!

    ResponderExcluir
  2. Mergulhei nessa nota e me vi no ócio !!! adorei!!!!rsssss

    ResponderExcluir