sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Por quem Nietzche chorou...

Vale muito à pena assistir “Quando Nietzche chorou” (baseado no romance de Irvin Yalom). O filme se passa numa época de grandes descobertas intelectuais, e faz grandes reflexões em temas como convenções sociais, felicidade, existência, tempo, amor e amizade.

Agora, uma grande descoberta, que não é muito mostrada no filme, é a biografia de Lou Andreas-Salomé. O que se sabe é que muitos de seus adoradores se divorciaram, se suicidaram, enlouqueceram ou jamais esqueceram dela.

Lou Andreas-Salomé foi uma bela mulher que escandalizou a sociedade e quebrou regras morais. Teve vários amantes. Conheceu Sigmund Freud, Friedrich Nietzsche, Rainer Maria Rilke, Paul Rée (que era melhor amigo de Nietzsche e findaram a amizade por conta do amor que sentiam por ela), entre outros grandes homens. Mulher sensível, tinha mito de sedutora. (P.S.: a atriz Katheryn Winnick representando a Lou Andreas-Salomé está maravilhosa no filme, o figurino então, é de babar). A foto acima, por si só, fala de seu domínio sobre os homens.

Salomé era uma poetisa russa e circulava entre os maiores intelectuais da época. Muitos se apaixonaram pelo seu jeito masculinizado, analítico, sua distância emocional que a diferenciavam das outras mulheres.

Ouse, ouse... ouse tudo! Não tenha necessidade de nada! Não tente adequar sua vida a modelos, nem queira você mesmo ser um modelo para ninguém. Acredite: a vida lhe dará poucos presentes. Se você quer uma vida, aprenda... a roubá-la! Ouse, ouse tudo! Seja na vida o que você é, aconteça o que acontecer. Não defenda nenhum princípio, mas algo de bem mais maravilhoso: algo que está em nós e que queima como o fogo da vida! (Lou Andreas Salomé)

Lembro que Salomé de fato existiu, mas a obra "Quando Nietzche chorou" é ficcional. Combina personagens reais da Europa do fim do século XIX com ficção. O encontro entre a psicanálise, a filosofia e a literatura compõem este romance inteligente.

(Fabiana Carvalho)

2 comentários:

  1. Lou Salomé, mais uma deusa... Admiro muito as mulheres fortes e ousadas... aquelas que tem coragem, acima de tudo, de serem elas mesmas!

    ResponderExcluir